Peixe embalado a vácuo - Orved Brock

Peixe Embalado A Vácuo

Um dos segmentos que já usam há tempos as seladoras a vácuo é o segmento de peixarias. Isso porque o vácuo vai evitar dois dos principais problemas desse segmento de alimentos: a validade curta dos peixes (principalmente se comparada com outras proteínas) e um odor mais acentuado. Você pode ver todas as vantagens do vácuo aqui.

Peixe embalado a vácuo

Peixe embalado a vácuo em uma seladora a vácuo

Peixe sem vácuo x Peixe a vácuo

Validade

Sem vácuo: No refrigerador a validade é de cerca de 3 à 4 dias, enquanto congelado é de cerca de 6 meses

Com vácuo: No refrigerador a validade vai para 6 à 8 dias (dobra),  e no congelado a validade chega à 24 meses (quadruplica)

Qualidade

Sem vácuo: O peixe vai ter basicamente duas opções: estar refrigerado ou congelado. No caso do refrigerado, ele vai apresentar um odor mais forte, podendo atrair moscas ou outros insetor, possibilitando contaminação e prejudicando assim a qualidade do produto. No caso de congelado, ele vai evitar (ou pelo menos eliminar boa parte) a questão do odor e potencialmente das moscas, mas se perde qualidade com a criação dos cristais de gelo, que vão interferir no sabor, deixando a carne mais aguada

Com vácuo: No refrigerado os peixes não vão exalar odor, pois a embalagem está hermeticamente selada (o que está dentro não sai e o que está fora não entra). Isso vai evitar o odor e por consequência elimina qualquer possibilidade de contaminação por agentes externos. No congelado, além de evitar o odor, também é evitado a criação dos cristais de gelo, não comprometendo a qualidade do produto

Observações

Embalar a vácuo esse tipo de produto é simples, mas você precisa ficar atento à algumas observações.

1. Definindo o modelo: Geralmente quando fornecemos as características técnicas das nossas embaladoras a vácuo, informamos a capacidade máxima. Porém, para peixes é muito comum que essa capacidade não seja obedecida, já que muitas vezes o produto tem um comprimento muito maior que a altura ou que a largura.

Dessa forma, é comum vermos peças de apenas 2kg que graças ao seu comprimento precisam de embalagens com 50cm ou 60cm de comprimento, se fazendo necessário modelos intermediários/grandes.

Por isso, sempre veja se não é viável trabalhar com porções menores (como meio peixe por exemplo), facilitando assim que modelos mais compactos te atendam.

2. Definindo a espessura da embalagem: Peixes costumam ter espinhos, e esses espinhos podem trazer uma grande dor de cabeça para você. Isso porque se a embalagem for fina os espinhos podem criar micro furos, fazendo com que se perca o vácuo. Nesse caso, por segurança recomendamos que quem embale peixe adquira embalagens com micras maioria que a média, de no mínimo 18.

Conte com as nossas máquinas a vácuo e comece a embalar o seu peixe o quanto antes. Qualquer dúvida estamos à disposição 😉

Clique e entre em contato diretamente por whatsapp